wilba interativo.com br: Transtorno Psicótico Agudo e Transitório

Transtorno Psicótico Agudo e Transitório

<$BlogItemURL$>">Link

F23 Transtornos psicóticos agudos e transitórios
F23.0 Transtorno psicótico agudo polimorfo, sem sintomas esquizofrênicos
F23.1 Transtorno psicótico agudo polimorfo, com sintomas esquizofrênicos
F23.2 Transtorno psicótico agudo de tipo esquizofrênico (schizophrenia-like)
F23.3 Outros transtornos psicóticos agudos, essencialmente delirantes
F23.8 Outros transtornos psicóticos agudos e transitórios
F24 Transtorno delirante induzido
F25 Transtornos esquizoafetivos
F25.0 Transtorno esquizoafetivo do tipo maníaco
F25.1 Transtorno esquizoafetivo do tipo depressivo
F25.2 Transtorno esquizoafetivo do tipo misto
F28 Outros transtornos psicóticos não-orgânicos
F29 Psicose não-orgânica não especificada

F23 Transtornos psicóticos agudos e transitórios Grupo heterogêneo de transtornos caracterizados pela ocorrência aguda de sintomas psicóticos tais como idéias delirantes, alucinações, perturbações das percepções e por uma desorganização maciça do comportamento normal. O termo “agudo” é aqui utilizado para caracterizar o desenvolvimento crescente de um quadro clínico manifestamente patológico em duas semanas no máximo. Para estes transtornos não há evidência de uma etiologia orgânica. Acompanham-se frequentemente de uma perplexidade e de uma confusão, mas as perturbações de orientação no tempo e no espaço e quanto à pessoa não são suficientemente constantes ou graves para responder aos critérios de um delirium de origem orgânica (F05). Em geral estes transtornos se curam completamente em menos de poucos meses, frequentemente em algumas semanas ou mesmo dias. Quando o transtorno persiste o diagnóstico deve ser modificado. O transtorno pode estar associado a um “stress” agudo (os acontecimentos geralmente geradores de “stress” precedem de uma a duas semanas o aparecimento do transtorno).
Ir para o topo
F23.0 Transtorno psicótico agudo polimorfo, sem sintomas esquizofrênicos Transtorno psicótico agudo que comporta alucinações, idéias delirantes ou perturbações das percepções manifestas, mas muito variáveis, mudando de dia para dia ou mesmo de hora para hora. Existe frequentemente uma desordem emocional que se acompanha de sentimentos intensos e transitórios de felicidade ou de êxtase, ou de ansiedade e de irritabilidade. O polimorfismo e a instabilidade são a característica do quadro clínico. As características psicóticas não correspondem aos critérios diagnósticos da esquizofrenia (F20.-). Estes transtornos tem frequentemente um início repentino, desenvolvendo-se em geral rapidamente no espaço de poucos dias e desaparecendo também em geral rapidamente, sem recidivas. Quando os sintomas persistem, o diagnóstico deve ser modificado pelo de transtorno delirante persistente (F22.-).
Bouffée delirante,Psicose ciclóide->sem sintomas de esquizofrenia ou não especificados
Ir para o topo
F23.1 Transtorno psicótico agudo polimorfo, com sintomas esquizofrênicos Transtorno psicótico agudo caracterizado pela presença do quadro clínico polimorfo e instável descrito em F23.0, mas comportando além disso, e apesar da instabilidade do quadro clínico, alguns sintomas tipicamente esquizofrênicos, presentes durante a maior parte do tempo. Quando os sintomas esquizofrênicos persistem, o diagnóstico deve ser modificado pelo de esquizofrenia (F20).
Bouffée delirante com sintomas de esquizofrenia
Psicose ciclóide com sintomas de esquizofrenia
Ir para o topo
F23.2 Transtorno psicótico agudo de tipo esquizofrênico (schizophrenia-like) Transtorno psicótico agudo caracterizado pela presença de sintomas psicóticos relativamente estáveis e justificam o diagnóstico de esquizofrenia (F20), mas que persistem por menos de um mês. As características polimorfas instáveis descritas em F23.0 estão ausentes. Quando os sintomas persistem, o diagnóstico deve ser modificado pelo de esquizofrenia (F20.).
Ataque,Psicose,Transtorno->esquizofreniforme breve
Esquizofrenia aguda (indiferenciada)
-Onirofrenia
-Reação esquizofrênica
Exclui:
-transtorno orgânico delirante [tipo esquizofrênico] (F06.2)
-transtornos esquizofreniformes SOE (F20.8)
Ir para o topo
F23.3 Outros transtornos psicóticos agudos, essencialmente delirantes Transtorno psicótico agudo, caracterizado pela presença de idéias delirantes ou de alucinações relativamente estáveis, mas que não justificam um diagnóstico de esquizofrenia (F20). Quando as idéias delirantes persistem, o diagnóstico deve ser modificado pelo de transtorno delirante persistente (F22).
Psicose paranóia psicogênica
Reação paranóia
Ir para o topo
F23.8 Outros transtornos psicóticos agudos e transitórios Todos os outros transtornos psicóticos agudos especificados, para os quais não há evidência de uma etiologia orgânica, e que não justificam a classificação em F23.0-.3.

F23.9 Transtorno psicótico agudo e transitório não especificado
Psicose reativa breve SOE
Psicose reativa
Ir para o topo
F24 Transtorno delirante induzido Transtorno delirante partilhado por duas ou mais pessoas ligadas muito estreitamente entre si no plano emocional. Apenas uma dessas pessoas apresenta um transtorno psicótico autêntico; as idéias delirantes são induzidas na(s) outra(s) e são habitualmente abandonadas em caso de separação das pessoas.
“Folie à deux”
Transtorno:induzido,psicótico->paranóico

F25 Transtornos esquizoafetivos Trata-se de transtornos episódicos nos quais tanto os sintomas afetivos quanto os esquizofrênicos são proeminentes de tal modo que o episódio da doença não justifica um diagnóstico quer de esquizofrenia quer de episódio depressivo ou maníaco. Outras afecções em que os sintomas afetivos estão superpostos a doença esquizofrênica pré-existente ou coexistem ou alternam com transtornos delirantes persistentes de outros tipos, são classificados em F20-F29. Os sintomas psicóticos que não correspondem ao caráter dominante do transtorno afetivo, não justificam um diagnóstico de transtorno esquizoafetivo.
Ir para o topo
F25.0 Transtorno esquizoafetivo do tipo maníaco Transtorno em que tanto sintomas esquizofrênicos quanto maníacos são proeminentes de tal modo que o episódio da doença não justifica um diagnóstico quer de esquizofrenia quer de episódio maníaco. Esta categoria deveria ser usada tanto para um único episódio, quer para classificar um transtorno recorrente no qual a maioria dos episódios são esquizoafetivos do tipo maníaco.
Psicose:
-esquizoafetiva, tipo maníaco
-esquizofreniforme, tipo maníaco
Ir para o topo
F25.1 Transtorno esquizoafetivo do tipo depressivo Transtorno em que os sintomas esquizofrênicos e os sintomas depressivos são proeminentes de tal modo que o episódio da doença não justifica o diagnóstico nem de esquizofrenia nem de um episódio depressivo. Esta categoria deve ser utilizada para classificar quer um episódio isolado, quer um transtorno recorrente no qual a maioria dos episódios são esquizoafetivos do tipo depressivo.
Psicose:
-esquizoafetiva, tipo depressivo
-esquizofreniforme, tipo depressivo
Ir para o topo
F25.2 Transtorno esquizoafetivo do tipo misto
Esquizofrenia cíclica
Psicose esquizofrênica e afetiva mista
Ir para o topo
F25.8 Outros transtornos esquizoafetivos
F25.9 Transtorno esquizoafetivo não especificado
Psicose esquizoafetiva SOE
F28 Outros transtornos psicóticos não-orgânicos Transtornos delirantes ou alucinatórios que não justificam os diagnósticos de esquizofrenia (F20), dos transtornos delirantes persistentes (F22), dos transtornos psicóticos agudos e transitórios (F23), de um episódio maníaco do tipo psicótico (F30.2), ou de um episódio depressivo grave (F32.3)
Psicose alucinatória crônica
F29 Psicose não-orgânica não especificada
Psicose SOE
Exclui:
-psicose orgânica ou sintomática SOE (F09)
-transtorno mental SOE (F99)
Ir para o topo

4 comentários:

Anônimo disse...

BOM DIA! nao consigo enterder essa doença;meu filho de 21 anos foi diaguinosticado com o F 23;ele nao aceita tratamento nao quer ir ao medico e nem tomar remedios,disse que esta bem,fica isolado do mundo,ficando so em casa.vejo o sofrimento dele,as vezes depressivo,com manias,e quase nao fala comigo e nem co a irma,moramos so nos 03,as vezes normal,mas fica mais mau humorado,pediria pra ser falado porque acontece esse tipo de doeça em pessoas que nasceram normais saudaveis,com o QI elevado, falava Ingles fluente,nunca frequentou escolas de ingles,tocava guitarra,era vocal de uma banda com amigos.tem a doença a 03 anos,na adolecencia fui um menino alegre,interagia com amigos,namorava,hj nao te mais nada disso,se isolou do mundo,mae desesperada.....Marcia Silva.Obrigada por me ouvir.....vou preservar o nome dele, so solitario.....

wilbapsicologo disse...

Se seu filho tem 21 anos e foi diagnosticado em F23(transtorno psicótico agudo e transitório) mais aqui não está especificado o quadro clínico, ou seja, se F23. 0,ou F23. 1, F23. 2... Este tipo de diagnostico pode ser provisório, como o próprio nome o diz é transitório. E se ele foi ao psiquiatra há cerca de três anos pode ocorrer que e ele não tendo mais retornado ao psiquiatra este diagnostico certamente se encontre desatualizado, pois o diagnostico em sua forma inicial pode ser modificado de acordo com a evolução do quadro apresentado pelo paciente. O que significa que ele pode mudar para outro diagnostico mais exato ou mais próximo do atual quadro clínico do paciente. Pelo breve relato que você faz o seu filho está passando por uma situação que não comporta mais um diagnostico de F23, pois o diagnostico deste tipo (F23 quando clinico de Transtorno Psicótico transitório) este deve ser remido em torno de duas semanas sem recidivas. Na verdade o que você deve fazer é leva-lo ao psiquiatra, embora ele não esteja em condições de formar juízo a respeito de sua atual condição, e isto se torna evidente quando o mesmo rejeita o tratamento. Você deve encontra uma forma de que o seu filho seja revisto pelo psiquiatra, pois de outra forma sem o tratamento adequado ele certamente não conseguir por si só contornar ou sair desta situação. Quando a manifestação do transtorno pode surgir repentinamente e sair também em pouco tempo. Quanto à causa se têm quem levar em consideração todos os aspectos relacionados à vida do seu filho, desde o parto ao seu desenvolvimento, possíveis crises emocionais e ate o parentesco de pessoas (familiares) que tem também tenham apresentado problemas mentais, tanto da parte materna quanto da parte paterno. Todos os dados com certeza ajudará o psiquiatra fazer um prognostico mais exato a cerca do transtorno apresentado por seu filho. Atualmente existe novas forma de tratamento e novas terapêuticas medicamentosas e psicoterapias bem mais eficazes a cada caso, e o bom e saber que apesar de tudo com certeza haverá uma forma mais adequada para ajudar seu filho a sair ou mesmo controlar a sua crise que o levará a ter uma vida social praticamente normal em seu meio social de convivência. Espero de certa forma ter ajudado. Obrigado pela visita ao blog wilba interativo.

Anônimo disse...

fui diaguianosticada com f23,fiquei iternada e tive uma recuperasao boua,mas ainda faso tratamento a 3 anos ,tenho momentos de felisidade ansiedade e inritabilidade desordenado e descontrole e mosional,produzo tudo o que vejo pela frete de artesanato, gasto em material sem precisar de artesanato ,as veses comeso e desisto e já vou para outro ,descubri que tenho dislexia,fico procupada que não tenho uma faculdade ou uma formasao ,tenho medo de ter uma confusão mental novamente,a minha perguta qual e o meu quadro o que vc pode me orientar diante dessa situasao?

wilba disse...

Anônimo se você foi diagnosticado como F23, como o próprio nome diz, transtorno psicótico agudo e transitório, leia no diagnostico de F23.0 (ver na postagem) que é um tipo que tem inicio repentino,mas que desaparece também repentinamente sem recidivas ou seja;sem volta.Você descreve alguns sinais sobre o seu comportamento “produzo tudo o que vejo pela frete de artesanato, gasto em material sem precisar de artesanato ,as vezes começo e desisto e já vou para outro” este não é um comportamento tipo do transtorno F23,mais sim transtorno de humor descrita no CID 10 em F30. Seria necessária uma revisão com o psiquiatra a fim de atualizar o diagnostico e tratamento. O diagnostico que você se refere F23, não consta o critério do quadro clinico, ou seja, F23. 0 F23.1 e assim por diante. Na verdade embora exista o desconforto que você sente em sua vida não é motivo para entra em desespero, e se faz três anos que foi diagnosticada e vem repetindo a mesma medicação, sem revisão psiquiátrica o que pode acontecer é que seu tratamento fique defasado em relação às prescrições que seria mais indicada ao seu caso. O diagnostico poderia já te sido modificado assim como o tratamento. É bom também que procure ajuda de um Psicoterapeuta “Psicólogo” a fim de que possa trabalhar suas dificuldades. Obrigado pelo comentário e neste momento é a minha orientação.


Postar um comentário

Obrigado pela visita ao blog Wilba interativo!
Se você chegou até aqui e leu a postagem, esteja à vontade para comentar, enfim aqui não existe moderação de comentários, para não limitar o leitor em expor suas ideias, pois afinal de contas cada pessoa deve assumir seus atos e a responsabilidade por seus comentários.Volte sempre!